sexta-feira, 22 de maio de 2020

pedaços da vida do avô

Ao organizar o arquivo da Casa Azul, encontrámos um registo delicioso do nosso avô, escrito aos 18 anos, relatando uma série de primeiras experiências.
Como retrata a vida e certos locais noutros tempos, partilhamos aqui algumas passagens, respeitando a forma como o avô deixou escrito.

PEDAÇOS DA MINHA VIDA
I
Hoje, dia 12-12-1944, começo por escrever alguns pedaços da minha vida, principiando aos 18 anos, mas principiando ainda algumas dos meus 17.
Em 23-1-44, visitei pela primeira vez Viseu, para a qual foi acompanhado, por dois ilustres amigos... Visitei parte da cidade, a qual era importante, fomos comer uma bôa merenda, que tínhamos levado, ao Fontêlo, onde vimos coisas importantes.
Enfim aproveitamos bem o dia, que lá passamos regaladamente.
A 23-9-44 foi também pela primeira vez a Espinho, Porto, Leixões e Matozinhos. Logo na viagem fiquei admirado e então lá vi coisas apresiáveis.
Quando cheguei a Espinho, a primeira coisa a admirar foi o mar, coisa que nunca tinha visto. Logo fomos comer parte da merenda, à sua beira.
Acabamos de comer, e fomos procurar casa... onde estivemos duas noites e dois dias, numa casa de confiança.
No dia 24 fomos ao Porto onde parei alguns instantes, observando aquelas duas pontes inormissimas, que me encantaram não só pela sua altura como pela sua obra de arte, que é admirável.
Saimos na istação de S. Bento, e seguimos para a Praça dos Electricos, onde seguimos para Leixões, admirar ainda essa linda Praia... depois dessemos uma estrada, e encontramos o cais.
Ainda outra admiração, ao ver aquêles dois inormes navios, que ali se encontravam, sendo êles o Contra-Tropedeiro Lima e o de cargação Cubango. Ao vê-los cargar, e passar a sua cargação, para a sua beira, era bunito de ver.
Dai seguimos ver a Praia de Matozinhos e tirar a sardinha, que também tinha que vêr.
Seguimos e fomos apanhar o Elétrico a uma Rua, de onde seguimos para o Porto.
Fomos então ver a Praça, que segundo informações, era do Bulhão, damos uma volta a algumas Ruas ali mais próximas, tiramos vilhete e seguimos para Espinho. Observamos a feira, passeamos quási tudo, e á noite fomos para a Praia, onde istivemos alguns minutos até que deitassem o fogo, que foi o mais bonito que eu até a data tenho visto; muito e bom.
II
No dia 8-4-45 realizou-se nesta nossa terra Natal, a tradicional Festa dos Compadres e Comadres, a qual correu muito animadamente.
Para a dita festa, compramos, nós, rapazes, 5 cabritos, + 3,5 kl de arrôz, 3 kl de massa, 1 al, ¼ de batatas, 1 coelho, beberam-se 5,5  almudes de vinho, comeu-se e bebeu-se, ao meio dia e à noite, e no fim do ultimo comer, comeu-se grande quantidade de bolos, e beberam-se 3 garrafas de vinho do Porto.
Bailou-se tôda a tarde, e parte da noite, sem haver a mais pequena zaragata... enfim é um dia para relembrar tôda a vida, para isso o arquivei.
III
No dia 14-12-945 foi pela primeira vêz a Lisbôa...
Felizmente tivemos bôa viagem, além de eu me ter enjoado um pouco até à Sernada.
Saí de Vouzela às 8 horas manhã, e cheguei a Lisbôa ás 9 da noite. Gostei muito da Viagem, pelas suas vistas admiráveis, e saí em Braço de Prata...
No dia 15 visitei o Estoril, Cascais, de onde vim admirado com as belêzas, daquelas terras em ispecial no Estoril.
No dia 16 visitei... a noite a Casa de Lafões, onde vi um grande baile, e com respeito.
No dia 18 foi à Avenida Almirante Reis... na vinda embora, visitei a Penha de França.
No dia 19 fomos ao mirador do Monte, de onde se vê uma grande parte de Lisbôa. No dia 21 de manhã foi vêr andar a roda na casa da Mesericordia, e á tarde foi... vêr o aeroporto da Portela de Sacavém, onde vi aviões de todas as qualidades.
No dia 24 foi com o Francisco, visitar a Serra de Monssanto, e dali seguimos pela estrada Nacional, a pé, até ao Estádio Nacional, dali fomos entrar no Elétrico, à Cruz Quebrada. No dia 26... viemos, pela estrada Marginal, onde paramos em Belém, para ir vêr o Moseu dos Côxes, onde se vêem, as charretes, dos Reis, aparelhos dos cavalos, e vestuários, e armamentos, dos Reis e Rainhas, etc.
No dia 27 foi ao Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, e Casilhas...
Passei o dia de Natal em casa do meu Padrinho A. onde foi á noite ao baile, á Sêde; Passei um Natal alegre junto da minha familia.
No dia 28 foi ao Aeroporto Marítimo de Cabo Ruivo, onde vi um Quatrimotor Americano, e um terrestre que ali caiu, devido a terem-se-lhe avariado os motores. No dia 30 foi vêr, dois cinemas, que eram Aventuras de Charlóte, e um Homem ás Direitas.
No dia 1-1-1.946, á noite, foi ao teatro... o qual era, (Alto lá com o Charuto), um dos melhores espetáculos que até á data tenho visto.
No dia 6... fomos ao jardim Zoológico, onde vimos tôda a espécie de bichos, animais, e aves, etc.
No dia 13... fomos a Sintra onde visitamos a Mata dos Mouros e os Castelos dos mesmos. Neste local, de onde se vía uma das mais lindas paisagens daquela região comemos uma merenda, bôa. Dali fomos para a Mata da Pena, e Castelo do mesmo nome, onde vimos coisas de valor incalculáveis, passeamos todo o Palácio, e fomos ao cimo do mesmo. Depois fomos visitar parte da vila a qual é interessante, visitamos também a Fonte dos Pasarinhos na M. da P… 
No dia 15 á tarde foi comprar bilhete e despachar as malas para, nêsse mesmo dia as 10h e 10m da noite sair de Lisbôa, para vir para a minha terra. Felizmente passei uma bôa viagem em companhia de... amigos que nos alegraram com os seus cantos e toques em desafio. Não me esquecerá o frio que passei em Aveiro, e até á Sernada.
E foi assim a minha vida durante a minha permanência em Lisbôa e viagens.

segunda-feira, 2 de março de 2020

Do nosso Instagram

@netasdacasaazul



Tradições: o saco do pão que fica à nossa porta ainda vem com o nome do Avô!




Matar a saudade vestindo roupa que era da Avó.


Coleção de dedicatórias, desta vez não à/ao avó/avô, mas à neta.
Sua excelência, de corpo presente, Pepetela


Levamos os conselhos da Avó muito a peito 😍
Amor, carinho e caridade, a frase que mais repetia.


Coisas que os Avós iam gostar muito: nós a comprar azeite num lagar de fabrico artesanal.



No dia 31 de dezembro, os Avós teriam feito 70 anos de casados e nós entrámos em 2020 usando um serviço de louça, prenda de casamento deles.
@vistaalegreofficial




Amor à primeira vista, este @as.matriarcas.
A Avó tinha ficado aqui tão bem ♥️




Critério para escolhermos um restaurante: carta feita com base em receitas das avós!
Critério para escolhermos os pratos: ter o nome das avós!
@deraizrestaurante




Coisas que a Avó fazia para os netos, às escondidas das mães/filhas: broa com café.
Uma das nossas comidas de conforto, pelas boas memórias.

9 de fevereiro - 2 anos depois

E ainda não conseguimos "falar com as alminhas do céu", como a Avó desejava... 









O chapéu do Avô


terça-feira, 17 de dezembro de 2019

17 de dezembro


Viajamos juntas desde que nasci. Da maternidade para casa. De casa em casa. Da infância para a vida adulta. De casa para o mundo. Do mundo para casa. Viajamos nas decisões uma da outra. 
Temos o nosso passaporte carimbado com o nosso amor de manas-gémeas-falsas-porque-tu-és-mais-velha! Hoje, um bocadinho mais. Parabéns, Neta Mais Velha!

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

100 anos

11/10/1919 - 11/10/2019

Farias hoje 100 anos e sempre dissemos que iríamos fazer uma festa para os comemorar.
Família e amigos vão juntar-se porque a data do teu nascimento será sempre a mais importante e as promessas são para cumprir!



quinta-feira, 25 de julho de 2019

25 de Julho

mais uma volta no calendário, mais um dia de festa.
a Neta Mais Nova faz anos.
parabéns, sis!

[assim, realmente, até parecemos gémeas... ;)]